Redirect 301 O que é, aplicações, quando usar e importância para SEO

Redirect 301: O que é, aplicações, quando usar e importância para SEO

Redirect 301 é um termo muito comentado entre SEOs e, se você chegou até aqui, provavelmente já ouviu falar!

Mas afinal, que papo é esse de 301? e redirect?

Neste guia pretendo passar pelos detalhes sobre o que é um redirecionamento 301 em SEO, sua importância, como e quando fazer e dicas de SEO com exemplos práticos para você implementar.

Você sairá daqui como expert em redirects para SEO, confira!

O que é um Redirect 301/302?

Primeiro é importante que você entenda o que seria o redirect em si. Basicamente, redirect é o processo de transferência de usuários e robôs de uma URL para outra.

Ou seja, é quando você direciona o usuário/robô dos algoritmos da página A para a página B.

Para te dar um exemplo prático, tente acessar a seguinte página: https://knowstuff.com.br

Se você acessar e checar a URL após a página ter sido carregada, notará que ela mudou (agora tem um “s” em http na URL, formando “https://…”).

https://knowstuff.com.br —> https://knowstuff.com.br

O que acabou de acontecer foi o famoso redirect 301, ou seja, você, ao acessar a URL indicada, foi redirecionado para outra URL/página.

Há três tipos principais de redirects:

  • Redirect 301: “diz” para o Google que aquela página foi movida permanentemente para a nova URL. Ou seja, sempre que o usuário ou Googlebot acessar essa página, ela redireciona o mesmo
  • Redirect 302:  quando a página é movida temporariamente pelo redirect.
  • Redirect 307: assim como o 302 é um redirect temporário, sendo considerado por muitos crawlers como o 302

Crawlers são robôs dos mecanismos de busca (como Google), que tem como objetivo rastrear suas páginas na web e indexar elas em seus resultados de busca

Mas o que representam esses números?

301,302, 200, 404, 500, 503, enfim…Você provavelmente reconhece alguns desses números como os Erros 404 e 500. Todos eles representam a mesma coisa: a resposta HTTP da página.

A resposta HTTP é a resposta que o servidor de seu site fornece quando um usuário ou robô requisita acesso à uma página, por exemplo. 

Essa resposta tem como finalidade se comunicar com o browser (como o google chrome) do usuário para “dizer” qual é o status da mesma, ou seja, se ela existe ou não, se será redirecionada para outra página (3xx), se ocorreu um erro no servidor ao apresentar a página, enfim…

Você pode definir qual resposta HTTP deve ser retornada pelo servidor para as páginas.

Por exemplo, suponha que você tem vários conteúdos sobre “O que é Marketing Digital?” em seu site, e decidiu que ter apenas um deles seria mais vantajoso para SEO. 

Neste caso, você pode selecionar um conteúdo principal e redirecionar os outros, retornando a resposta HTTP 301, para que quando uma pessoa ou robô acesse a página, seja direcionado para o conteúdo selecionado.

Deu para entender?

Por que e quando fazer um redirect 301?

Com frequência vejo as pessoas questionando o motivo de fazer um redirect 301 ou invés de simplesmente apagar a página que será redirecionada, há vários motivos para isso e vou listar eles:

1) O redirect 301 não é simplesmente uma transferência de URL. Ele também transfere autoridade (PageRank) da página redirecionada para a página de destino. Ou seja, se sua página já tem algum valor para o Google e você simplesmente apaga ela, todo esse valor será perdido!

É um algoritmo utilizado pelo Google para mensurar a importância de uma página com base na análise da qualidade e quantidade dos links que levam para ela

2) Para o usuário é muito melhor acessar um link com redirecionamento do que de uma página apagada! 

Em alguns casos a página que você quer redirecionar já aparece no Google e o usuário tem acesso por meio de links de outras páginas no site. 

Para evitar a frustração do usuário ao acessar uma página pelo Google ou seu site e ver algo inexistente, o redirect é a melhor opção.

3) Como dito no tópico 2, sua página já pode estar aparecendo no Google para alguns termos. 

Portanto, para evitar perder a posição para ela, e ter que posicionar tudo de novo com uma página nova, você pode simplesmente redirecioná-la, e a página “oficial” agora receberá a autoridade e provavelmente aparecerá mais rápido no Google para as posições que você já tinha.

Entendi! Mas quando é válido para SEO fazer um redirect?

O redirecionamento 301 é aplicável em vários casos, sendo os principais deles:

Migração de domínio

Quando você vai migrar o site para um domínio é crucial fazer um redirecionamento 301 para não perder toda autoridade conquistada ao longo do tempo com seu domínio atual. 

Garanta que todas as páginas sejam redirecionadas corretamente para suas respectivas “gêmeas” no domínio novo!

Mover o site para HTTPS

HTTPS é um protocolo de segurança para seu site, considerado como fator de ranqueamento pelo Google. 

Muitos sites no início ainda são em HTTP. Para corrigir isso, além de obter seu certificado, você precisa redirecionar todas URLs com HTTP para suas versões em HTTPS, evitando duplicações de conteúdo e qualquer página “insegura” no site.

Mudar o conteúdo ou tirar uma URL antiga do site

Se você tem um conteúdo antigo no site e criou um totalmente novo sobre o mesmo tema, pode ser que queira redirecionar esse antigo para a nova página. Para isso você pode efetuar o redirect 301. 

Porém, geralmente, o mais recomendado nesses casos é atualizar a URL já existente sobre o tema, ao invés de criar uma totalmente nova, pois isso torna mais rápido o processo de classificação no Google.

Páginas inexistentes com links

Em alguns casos há páginas antigas no site que não existem mais, porém ainda tem links de outras páginas para elas.

Esses links podem prejudicar a experiência do usuário, já que quando o mesmo clica no link, é direcionado para uma página que não existe.

Portanto, uma das melhores soluções é efetuar um redirect 301 dessa página que retorna 404 para a home do site ou uma página que aborda o mesmo tema.

Consolidar conteúdos duplicados

Sabe quando tem vários conteúdos quase iguais abordando um mesmo assunto? 

Isso acontece com frequência, principalmente em sites mais antigos. Se acontece com seu site, você deve seguir os seguintes passos:

  1. Identifique todas páginas no site que possam ser consideradas como duplicadas
  2. Identifique qual dessas páginas posiciona melhor no Google e traz mais tráfego orgânico para o site
  3. Atualize o conteúdo dela com todas informações que precisar, acrescentando informações que tinham nas outras páginas
  4. Após isso, você tem duas opções: a primeira delas é o uso da Canonical Tag, essa alternativa é boa para dizer ao Google que aquela página não é a versão que deve ser indexada, sem ter que redirecionar ela. Ou seja, a página ainda poderia ser acessada pelos usuário. Já a segunda alternativa é o tema deste artigo, o redirect 301.

Há vantagens e desvantagens entre as duas, começando pelo fato que o redirecionamento pode ter uma força “maior” ao transferir PageRank, já que a canonical indicada por você pode ser ignorada pelo Google.

O redirect nesses casos -digo por experiência- pode ser uma quickwin muito boa se bem trabalhado para consolidar conteúdos. 

Ele costuma dar um boost no tráfego orgânico da página que recebeu o redirect, por receber mais autoridade das páginas redirecionadas.

A grande vantagem da canonical tag é que você pode manter a página no ar,o que é muito útil para a paginação de e-commerces, por exemplo, que tem conteúdos úteis para o usuário, mas podem – em alguns casos – prejudicar os resultados de SEO.

Como fazer um redirecionamento 301?

Há diversas formas de fazer um redirect 301. Se você usa WordPress, pode facilmente fazer um por meio de um plugin de SEO, sendo um dos meus preferidos o Rank Math SEO:

  1. Instale o plugin clicando aqui
  2. Acesse a ferramenta “Redirecions” ou Redirecionamentos

Print WordPress seção chamada redirection no plugin Rank Math SEO

4) Clique em “Add New” na parte superior da tela

Pirnt da ferramenta de redirect do plugin de wordpress Rank Math SEO

5) Em “Source URL” ou URL de origem, cole a URL que deseja redirecionar. Aqui você pode escolher se quer redirecionar apenas uma URL exata, todas que contém aquele parâmetro adicionado, começam/terminam com, ou adicionar sua própria regex.

Pirnt da ferramenta redirections do plugin WordPress Rank Math SEO

6) Adicionar a URL de destino e selecionar o tipo de redirect que deseja fazer (410 e 451 são quase o mesmo que um erro 404, para páginas inexistentes)

Print de tela da ferramenta redirections na parte de escolha da URL de destino e o tipo de redirect

Redirecionamento 301 com .htaccess

.htaccess é um arquivo que pode ser usado por qualquer site que utilize o servidor Apache. 

Ele tem como finalidade reconfigurar algumas configurações do servidor, sendo uma delas a resposta HTTP das páginas.

Por isso o redirecionamento por meio deste arquivo é bem famoso, principalmente para quem usa WordPress. 

Para acessá-lo você também pode usar o plugin Rank Math SEO dentro das configurações gerais do plugin. 

Mas, caso não tenha WordPress, saiba que o arquivo fica “escondido” na pasta raíz do site e pode ser acessado pelo FTP por meio de uma ferramenta como FileZilla.

Acessando o arquivo, aqui está uma lista dos principais comandos que pode fazer: 

  • Efetuar o redirect 301 de uma página para outra:

Redirect 301 /pagina-antiga.html /pagina-nova.html 

  • Migrar para um domínio novo:

RewriteEngine on

RewriteCond %{HTTP_HOST} ^siteantigo.com [NC,OR]

RewriteCond %{HTTP_HOST} ^www.siteantigo.com [NC]

RewriteRule ^(.*)$ https://sitenovo.com/$1 [L,R=301,NC

  • Redirecionar um domínio HTTP para HTTPS:

RewriteEngine On

RewriteCond %{HTTPS} off

RewriteRule ^(.*)$ https://%{HTTP_HOST}%{REQUEST_URI} [L,R=301]

Como verificar o redirect 301 nas minhas páginas?

Existem várias formas de verificar a resposta HTTP de suas páginas, vou recomendar algumas das ferramentas mais comuns:

  • HTTP Status Code Checker: basta colar as URLs e checar qual é o status delas
  • Redirect Path: extensão do chrome para visualizar o caminho de redirect de sua página, além de toda a resposta HTTP

Print com exemplo de uso da extensão do chrome chamada redirect path para verificar a resposta HTTP do site

  • Screaming Frog: essa ferramenta é uma das queridinhas de SEO devido ao excelente custo/benefício. Ela faz o rastreamento de todas as páginas de seu site e coleta diversas informações relevantes para SEO, incluindo a resposta HTTP (tem um versão gratuita da ferramenta que rastreia até 500 URLs)

Print ferramenta screaming frog para checar redirects no site

Pontos de atenção com o Redirect 301

  1. Cadeias de redirect: o Google já disse que redirects seguidos por novos redirects não são recomendados para SEO. O ideal é direcionar para a página final de destino, evitando mais de um redirect.
  2. Redirects no sitemap: TODAS as páginas presentes no sitemap devem retornar a resposta HTTP 200 (significa que a página está “ok”). Portanto, faça o crawl de seu sitemap em uma ferramenta como screaming frog para checar se não há nenhum redirect no arquivo. Caso tenha, substitua ele pela URL de destino.
  3. Loops de redirect: caso o redirect tenha sido implementado de forma incorreta, pode acontecer de uma página redirecionar para ela mesma, causando um loop infinito de redirect, que pode ser prejudiciar o SEO. Você pode checar isso pela ferramenta HTTP Status Code Checker
  4. Redirects para 404s: identifique também redirects para páginas inexistentes, isso “gasta” todo o valor da página redirecionada e não é um bom sinal para o Google
 

Ufa!! Acabou o conteúdo!

Não esqueça de salvar ele em seus favoritos para consultas e compartilhar com quem precisar!

Deixe seus comentários também sobre o que achou e visite nosso guia completo sobre o Google PageSpeed Insights e saiba como usar a ferramenta para auditar seu site e melhorar sua velocidade de carregamento!

Últimos Posts

Categorias e Autor