Desenho de lâmpada acessa em fundo amarelo para representar a inovação

Inovação: o que é, 4 tipos + dicas para inovar e exemplos 💡

Afinal, o que é inovação?

Ouvimos tanto sobre ”tecnologias inovadoras”, “fulano é inovador”, “uma ideia inovadora”, mas pouco se discute sobre o que seria algo inovador, de fato.

Esse tópico é essencial na atualidade, afinal, parece que todo dia surge uma nova ideia ou tecnologia inovadora e que pode mudar o mundo, não é mesmo?

Mas essas invenções e avanços não são superestimados

Realmente estamos vivendo um ponto crucial no desenvolvimento da civilização humana, que vai e já está mudando a forma como interagimos e vemos muitas coisas!

Será que em meio a essa revolução as pessoas estão usando a palavra “inovar” de forma correta?

E, afinal, como inovar?

Neste artigo vamos entender mais sobre inovação, o que é exatamente, seus tipos – sim, existem diferentes tipos – e como inovar.

Vamos lá?

Por que entender o que é inovação?

Ter definições claras para um termo é fundamental em qualquer língua, principalmente quando nos referimos ao mesmo termo com certa frequência.

Algo que eu e muitas pessoas já notaram, é que a palavra “inovar” é utilizada muitas vezes de forma vaga e para nomear praticamente tudo o que é novo ou simplesmente diferente.

Para que a inovação não perca seu significado e siga com relevância na atualidade, precisamos entender com clareza exatamente o que é uma inovação e, mais importante, o que não é.

Dessa forma, inclusive, é até mais fácil identificar tendências e encontrar oportunidades em mercados/produtos/empresas realmente inovadoras.

O que não é Inovação?

Descoberta

É um novo conhecimento. Fatos físicos e científicos, por exemplo, que comprovem algo que, até então, não se conhecia, como a descoberta de um novo planeta ou de uma nova espécie.

Invenção

Consiste em uma criação nova formada a partir de conhecimento e desenvolvimento. O telefone pode ser considerado como uma invenção, por exemplo.

Otimização

Uso de técnicas para alcançar a excelência. Usar alternativas já existentes para favorecer o desempenho/ desenvolvimento de algo.

O que é Inovação?

Realmente, basta pesquisar no Google rapidinho que você encontra várias definições diferentes sobre o termo. Geralmente, as pessoas querem dizer a mesma coisa, mas não sabem ao certo como definir em uma frase, de forma que não tenha “furos” e seja completa.

O melhor a se fazer nessas horas é recorrer a dois lugares:

  1. Dicionário
  2. Pessoas experientes e renomadas
 

No dicionário, o significado é:

“Novidade; aquilo que é novo; o que apareceu recentemente: fez inovações na maneira como cozinha.”

Apesar de ser uma definição interessante, acredito que a inovação vai muito além de uma simples novidade. Caso contrário, nós chamaríamos inovação de novidade e a palavra “inovar” não precisaria nem existir.

Algumas pessoas experientes definem como:

Tim Kastelle de braços cruzados com um sorriso discreto

“não é só ter uma ideia,mas executá-la, de forma que crie valor”

Tim Kastelle
Peter Drucke em biblioteca

"...o ato que atribui aos recursos uma nova capacidade de gerar riqueza"

Peter Drucker
Scott Berkun em apresentação

“inovação é mudança positiva e significativa”

Scott Berkun
Joe Dwye sorrindo

“Inovação é o processo de criar valor pela aplicação de novas soluções para problemas relevantes”

Joe Dwyer

Particularmente,  acredito que Joe Dwyer descreve muito bem a palavra e vou explicar os motivos:

Com todas essas especificações, fica bem mais fácil distinguir quando algo é: arte, invenção, descoberta, solução, otimização ou inovação.

E é importante ressaltar que inovação, como definida aqui e ao contrário do que muitos pensam, não tem limitação ao meio corporativo ou tecnológico.

Você pode inovar fora dos negócios! 

Contanto que seja algo que agregue valor para outras pessoas e resolva um problema relevante de forma não vista antes, é uma inovação.

Como Inovar?

Com a definição da palavra clara, fica mais fácil saber em quais pontos você precisa focar para realmente trazer algo inovador para sua empresa e dia a dia.

É importante destacar que a inovação não vem do nada. Assim como uma invenção ou descoberta, você precisa de conhecimento, dedicação, estudo e horizontalidade.

Horizontalidade, neste caso, é a capacidade de aprender conhecimento de áreas que, aparentemente, não têm uma relação direta entre si. 

Isso permite que você identifique oportunidades não vistas por outras pessoas, e possa fazer conexões totalmente diferentes e, dependendo do caso, inovadoras.

Exemplo disso é a Gamificação. Muitos produtos/serviços ganham valor com a aplicação das mecânicas dos jogos em outras áreas.

Gamificação é uma forma de usar elementos, mecânicas e características comuns aos jogos em situações fora do contexto de entretenimento.

Cursos online, onde há pontuações pelas tarefas feitas e ambientes competitivos são bons exemplos da gamificação aplicada com sucesso.

 

E aí, com vontade de sair por aí inovando?

Lembre-se que é um processo, muitas vezes, lento, e que requer esforço e estudo! As ideias inovadores não costumam ser tão gentis para simplesmente aparecer sem nenhum esforço da sua parte.

Últimos Posts

Categorias e Autor