ícone de reciclagem, lâmpada com planta dentro, moeda em crescimento e proibição de corrupção para representar as aplicações da blockchain

Aplicações da Blockchain: como a tecnologia está mudando o mundo

Você provavelmente já ouviu falar na Blockchain.

A famosa tecnologia por trás do Bitcoin e outras criptomoedas cresceu bastante nos últimos anos e não é à toa…

Por ser um sistema transparente, seguro e descentralizado para o registro de qualquer tipo de informação, suas aplicações vão muito além das moedas digitais.

Desde governos até a reciclagem, a Blockchain já está presente em diferentes áreas e tende a fazer cada vez mais parte de nosso dia a dia, já que pode e provavelmente vai revolucionar a economia e política de hoje.

Neste artigo pretendo falar um pouco mais sobre algumas dessas aplicações, cases que já estão acontecendo e perspectivas do sistema em determinadas áreas.

Porém, para quem ainda não conhece a tecnologia, vamos da um passo para trás:

Afinal, o que é Blockchain?

Blockchain é um sistema descentralizado que contém um registro de informações referentes a transações de dados, que vão desde criptomoedas até artes digitais e registros de propriedade.

Como assim?

Fica mais fácil entender se você visualizada o sistema como um caderno.

Nesse caderno cada página é um bloco, e ela contém informações sobre a transação de algo, por exemplo:

  • João vendeu 2 balas para Clarissa
  • Clarissa vendeu meia bala para Jéssica
  • Fernando comprou 5 balas de José
  • Felipe comprou 100.000 balas de Pedro
 

 

No caso da Blockchain, cada “página” – Bloco – é criptografada, para que os dados nela contidos não possam ser alterados.

Criptografia: de forma simplificada, é a técnica de "disfarçar" informações. Por exemplo, se eu quero criptografar uma mensagem de WhatsApp em que enviei a palavra "Oi", posso codificar essa mensagem, determinando que a letra "O" seja representada pelo número "5342" e a letra "i" pelo "808".
A mensagem então ficaria assim: "5342808". Ou seja, o objetivo da criptografia é manter um dado seguro. Quanto mais complexa a lógica por trás do algoritmo que faz a criptografia, mais difícil é de descobrir esse código.
Anterior
Próximo

Essas “páginas”, portanto, contém um código único que as representa, atrelado também ao código único da página anterior do caderno, o quer permite não só segurança, mas uma cadeia.

Se eu mudar uma vírgula nas informações de uma das páginas, todas as posteriores vão ficar inválidas e eu teria que decifrar cada uma delas para que o sistema aceite a minha alteração, o que é praticamente impossível considerando que a Blockchain utiliza uma função muito difícil de decifrar.

Como chegar aos códigos da rede não é um processo fácil, esse sistema todo de cadeia de blocos ( daí o nome “Block” + “Chain”) é quase perfeitamente seguro, além de descentralizado, já que qualquer um pode ser responsável por adicionar as informações no caderno, e os mineradores ficam responsáveis por verificar se a pessoa realmente tem o que alega transferir e por encontrar o código único que vai representar aquela página, executando diversos cálculos matemáticos.

E qualquer um também – que tenha poder computacional para executar os cálculos matemáticos – pode ser um minerador na rede, contanto que atenda aos requisitos mínimos da rede (geralmente existe um nível de dificuldade para que se chegue a um código, o que dá mais segurança para o sistema).

É claro que expliquei brevemente aqui e existem várias outras nuances da tecnologia que poderiam ser abordadas, mas por hora essas são as informações que você precisa para seguir a leitura deste artigo.

Aplicações da Blockchain na prática

1. Gestão de cadeias produtivas

A palavra pode parecer chata, mas olhe para seu celular, computador, roupas…

Basicamente tudo o que você possui de objetos passou por toda uma cadeia produtiva. Seu celular, por exemplo, pode ter peças de vários países diferentes, pois cada componente é feito nos locais onde é mais rentável fazê-lo.

O problema é que, para gerenciar todos esses materiais e fornecedores, é preciso de muita organização e processos bem definidos. 

Nesses casos, cada detalhe importa, literalmente. Pois, aplicado em larga escala um detalhe pode, na verdade, custar milhões para uma empresa.

A Blockchain é uma  tecnologias promissora para redução de custos e maior controle da cadeia produtiva. Ao registrar tudo o que é utilizado na produção, desde a matéria-prima até o destino dos produtos, fica muito mais fácil de gerenciar tudo.

Pense comigo: por meio da Blockchain você pode, por exemplo, registrar de forma segura todo o histórico de uma matéria-prima, de onde ela veio, para onde foi, em qual quantidade, datas, horários e fontes. Tudo isso de forma descentralizada. Com isso, é possível resolver grandes problemas de logística como:

  • possíveis perdas de material
  • desperdícios
  • roubos
  • gerenciamento
 

A redução de custos com logística e maior transparência, não só para a empresa, mas para o consumidor final também, são resultados dessa aplicação.

Quer um exemplo? Eu te dou dois!

Um deles é uma empresa chamada Plataforma Verde, que já conta com mais de 1.500 clientes e grandes players do mercado usam sua plataforma.

Ela contribui significativamente na gestão de resíduos de empresas, que é um grande problema relacionado à sustentabilidade. Além é claro de colaborar com o aumento de produtividade e receita dos negócios que a adotaram.

Foto Felipe Santos - Especialista em SEO

Nota do autor

"Bônus": podemos perceber ao longo do artigo que, além da segurança, transparência, etc...O sistema pode ser muito positivo para a sustentabilidade, como veremos em outras aplicações.

Essa plataforma é brasileira e já ganhou diversos prêmios mundiais por sua inovação e pioneirismo em sustentabilidade.

Outro é o famoso Carrefour, que permitiu – pela aplicação da Blockchain – que consumidores pudessem ver o histórico de algumas frutas, além de outras informações como a safra, colheita, processamento, enfim!

Tudo isso é muito legal para quem deseja saber a origem do que está comprando e se aquele produto é o que ela deseja mesmo, permitindo maior poder de escolha ao consumidor consciente.

2. Certificações Digitais (famosos NFTs inclusos aqui)

Os famosos NFTs viraram febre recentemente com a venda de diversos memes e imagens inusitadas por milhões de dólares.

Se você estava em marte um tempo e não soube dos NFTs, deixa eu te explicar rapidinho:

NFTs são tokens não fungíveis. Um bem não fungível é aquele bem que tem um valor único e não pode ser replicado, como uma obra de arte ou propriedades.

A obra de arte Mona Lisa, por exemplo, é um bem não fungível: existem VÁRIAS réplicas dela, claro, mas somente uma original, que pode ser certificada por especialistas.

No mundo digital, antes não existia uma forma eficiente de certificar que um meme, por exemplo, era de tal pessoa. Porém, isso mudou com a Blockchain, que permite a “tokenização” desses bens.

A Blockchain permitiu que pudéssemos ter um registro seguro para todo tipo de bem. Ou seja, isso vai muito além de memes e fotos bonitas. Os NFTs podem realmente revolucionar o mercado como um todo, podendo ser negociados como:

  • imóveis
  • terras
  • veículos
  • praticamente todos tipos de bens podem ser transacionados de forma segura e transparente usando a Blockchain.

Quer um exemplo?

Um apartamento já foi vendido como NFT em 2017 e existe uma plataforma chamada Propy, que oferece esse serviço para outras empresas.

3. Energia Sustentável

Uma das aplicações mais promissoras da Blockchain para incentivar o uso de energia sustentável é na digitalização das redes elétricas.

Ou seja, registrar os dados de uma rede elétrica para que todos clientes possam ver exatamente de onde ela vem r como é gerada, além de várias informações que permitem uma escolha mais assertiva do provedor de energia.

Essa combinação democratiza a distribuição de energia, já que dá mais poder para o consumidor optar, por exemplo, por uma fonte mais limpa e barata, agora que sabe exatamente as origens de sua eletricidade.

Há várias empresas atuando com essa integração, em especial uma chamada WePower, da Estônia, que já faz testes com os consumidores.

4. Setor público (Governos)

Por fim, temos uma das aplicações que acho mais interessantes…A aplicação da Blockchain nesse setor pode reduzir muitos processos burocráticos, fraudes, desperdícios e até a corrupção.

Com todas as contas públicas em um registro imutável como a Blockchain, por exemplo, fica mais difícil passar desvios de verba e mais fácil de controlar o fluxo de caixa.

Até no registro de identidade podemos inovar. Com registros mais seguros e transparentes, é possível evitar fraudes. 

Isso se aplica também a certificados, licenças, atestados, seguros, enfim…

Inclusive, existem iniciativas nesse sentido, uma delas do estado de Illinois, dos EUA, que fez um documento com várias aplicações possíveis.

Porém, no governo as aplicações ainda estão em estágio de estudo e precisam de muitos avanços.

Mas, isso não quer dizer que não existem soluções inovadoras, que podem mudar – e muito – os sistemas públicos.

Últimos Posts

Categorias e Autor